Archive

Archive for janeiro \28\UTC 2010

Carta ao “Diretor de TI”

Bom dia, “DIRETOR DE TI”.

Quero esclarecer algumas coisas sobre o que aconteceu nos últimos dias:

– Não entreguei atestado porque eu já tinha um atestado de 3 dias e um de 15 dias. O médico da Unimed não quis me dar outro de 15 dias porque a partir daí eu deveria entrar na Caixa. Só que não era CLT e não tenho plano de previdência, então também não pude fazer isso. Podem confirmar com a Unimed.

– Eu avisei a JULIANA, a FLÁVIA e o ANSELMO sobre isso e disse que aceitava que fossem descontados os dias referentes a esse período sem atestado. Não agi de má fé. Avisei por telefone e por MSN, mas acho que houve uma falha na comunicação e ninguém da diretoria foi avisado sobre isso.

– Achei muito constrangedor o que se sucedeu entre sexta e segunda. Na sexta o ANSELMO me ligou, confirmou que eu voltaria segunda e me pediu para chegar um pouco mais cedo para conversar com ele. Fiz isso, ele me falou para esperar até terça ou quarta por uma resposta e me dispensou. 10:30 da manhã eu recebo um e-mail do MEU CHEFE falando que só naquela hora ele soube que eu fui demitido e que até tentou argumentar com você sobre isso. Aí que eu fiquei sabendo que foi por causa do atestado. Tá na cara que o ANSELMO já sabia da decisão de me demitir. Me pergunto até agora onde está a transparência em tudo isso.

– Não vou poder dar uma força no uso da ferramenta de migração que eu desenvolvi, porque meu desktop está na assistência e quando ele voltar, estarei ocupado com a faculdade e um novo emprego.

– Também sugiro que o ESTAGIÁRIO comece a ganhar o que eu ganhava, se é que ele já não ganha. Ele é o cara, tem ótima lógica, aprendeu 2 linguagens em um prazo curtíssimo, tem uma família pra sustentar e precisa pagar a faculdade. 800 reais é pouco pra ele.

– Vocês precisam de um gerente de projetos de verdade para as coisas funcionarem bem. É triste ver um departamento de TI onde só 3 ou 4 pessoas sabem como as coisas deveriam realmente funcionar. É triste ver o MEU CHEFE trabalhando num planejamento que o “CONSULTOR DE PROJETOS” mal sabe fazer sendo que ele deveria estar pensando no sistema e nas regras de negócio dele. É esse o gap da EMPRESA e o motivo de tantos problemas no SISTEMA: o foco errado da pessoa errada em múltiplas fases do desenvolvimento. Uma reestruturação rápida é necessária para vocês não perderem novamente grandes analistas e programadores e consequentemente, manter os clientes.

Obrigado pela oportunidade. Desejo sucesso a vocês.

Morfina e rock ‘n’ roll para amenizar a dor

Bem que eu queria fazer um texto bonito pra contar os últimos acontecimentos, mas foda-se, tô com um péssimo humor. Vou cuspindo assim mesmo:

Tirei o gesso na quarta, andar dói pra caralho. Não recomendo ficar mais de 1 mês com a perna imobilizada. Atrofia tudo. Fui pra casa da minha namorada, vimos Resident Evil: Degeneration (um lixo) e Saw V, esse até melhorzinho. Tô pensando até em fazer uma maratona de Saw.

Durante a semana eu troquei uns e-mails com o pessoal do Circo Motel e porque eu comentei do pé quebrado eles quiseram vir até minha humilde residência entregar a camiseta que eu ganhei, como o vídeo prova. Nananinanão, tenho vergonha de trazer gente pra cá. Sugeri uma ída até a Augusta, devidamente acertada, então no sábado eu desci a Augusta mancando. O GPS do celular falhou, ninguém sabia onde raios era o Ibotirama e o Vitrine e notei que estava descendo o lado errado. Fazer o quê? Roceiro guarulhense sem ir a Augusta por 2 anos tem que se foder mesmo. Destino encontrado, cumprimentos realizados com a banda, a Débora do Siete Armas e fãs que chegaram mais tarde, muita cerveja (foram 22 garrafas no total!) e além da camiseta, levei 2 CDs autografados (a namorada é fã) e uns bottons. Uma tarde muito boa. Mesmo sendo um cara entediante, não me senti entediado. Foi uma tarde memorável com pessoas memoráveis. Tudo por um 2010 mais rock ‘n roll.

Depois da despedida e do acerto dos cento-e-poucos reais das cervejas, andei um pouco pela Peixoto Gomide, tomei algumas cervejas sozinho e esperei. Esperei, esperei e esperei. Esperei pra caralho pra conhecer essa finesse de pessoa que é a Michelle. Esperei tanto que não fiquei nem 1h com o pessoal dela no bar. Mas foi o suficiente, não era só ela a pessoa-finesse do rolê, todos eram. O Coroner, um velho colega de rolêzinhos apareceu no final e toda vez que nos vemos, é sempre um choque. Voltei pra casa da minha namorada correndo pra pegar a última lotação. Se eu a perdesse, teria que andar um-km-e-meio a pé. Ela ficou feliz pra caralho com o CD autografado do Circo Motel e o bottom, mas vai passar um bom tempo me invejando pela camiseta.

Aí tentamos ver o “Across the Universe”. Mandar um Eject no DVD nunca foi tão unânime, já que o filme parecia um daqueles filmes modernos de adolescentes no colegial, mas com trilha dos Beatles. Tentamos ver o “Coração Vagabundo”, documentário do Caetano Veloso e novamente o Eject salvou (MPB não é pra mim). Colocamos “Das Leben der Anderen”, um filme que se passa na Alemanha Oriental, com toda aquela coisa de “o governo deve saber tudo”, vigilância total e etc. É um filme que vale a pena do começo ao fim. Também rolou uma reuniãozinha familiar pra comemorar o aniversário da minha sogra. Uma das mulheres mais fodas do mundo, só porque deu a luz a minha namorada.

Pra fechar, acordei muito cedo pra ir trabalhar. Cedo mesmo, pra quem tá acostumado a acordar 7 da manhã para ir a uma empresa que fica a 20 minutos a pé e do nada precisa acordar as 5 pra pegar 3 ônibus. Fui mais cedo porque tinha que passar no RH e conversar sobre minha situação lá. Fui dispensado com a informação de que nada foi decidido ainda e eu teria a resposta amanhã. Beleza, voltei pra casa, fui dormir. Acordo, abro o note e um e-mail do meu chefe falando que eu fui demitido porque não entreguei atestado. Caralho, eu tinha conversado com um pessoal do RH que o médico me deu um atestado de 15 dias e que não me daria outro, porque eu tenho que procurar a Caixa. Aí que tá, sou “Autônomo”, e Caixa é só pros CLTs. Afim de salvar meu emprego, sugeri no começo do ano que eu ficasse sem receber o salário de janeiro, tranquilamente. Parece que isso não chegou no “Diretor de TI” e ele achou que eu não entregar o atestado foi um ato de má-fé. Lição aprendida: pular fora quando a empresa for MUITO desorganizada e nem entrar se ela não oferecer contratação CLT. Tem uns 14% de desconto, mas os benefícios e proteções garantidas em Lei dão a vantagem.

Tá cuspido. Tchau.

LEGO Universe

Só mais 4 dias. Em 4 dias eu vou ao médico retirar o gesso que me fez perder essas férias de verão, que me fez perder dias incríveis de calor, céu azul e diversão offline para ficar na minha cama, em repouso, com um notebook no colo. Isso se eu der sorte e o médico não quiser me deixar parado por mais uns 10 ou 20 dias.

É tirar o gesso que as férias acabam. Logo volto ao meu curso de Análise de Sistemas na faculdade, mas não tenho muitas esperanças de voltar a trabalhar. Espero estar errado, mas parece que a mesma empresa que não me prestou auxílio quando eu sofri o acidente vai me mandar embora. Uma lástima.

Reclamações à parte, vejam esse trailer absurdo de LEGO Universe, um MMO sem data de lançamento prevista. Eu ganhei alguns LEGOs na minha infância e acho que fiz o que todas as crianças fizeram quando tinham muitos kits, que era montar todos, desmontar, juntar todas as peças em um balde e se deixar levar pela imaginação. Eu fazia coisas absurdas com peças de uma ambulância, de uma nave espacial exploradora da Lua e de um castelo da Idade Média (tinha até uma caveirinha), entre outros kits que já não me lembro mais. Hoje eu só não coleciono mais LEGO por pura falta de paciência, mas assim que esse jogo for lançado, poderei reviver um pouco do que foi aquela época. Espero que vocês também! Até a próxima!

O fim forçado do NokiaBR

O que acontece quando uma grande empresa sisma com o uso do seu nome por um blogueiro que a promove e o faz praticamente apagar 3 anos de trabalho árduo falando bem da marca? Acontece o fim do NokiaBR, uma atitude ridícula e ofensiva, visto que como o próprio José diz, o blog era de conhecimento da Nokia e ele recebia apoio dela.

Mesmo sendo fã da Nokia, isso não tira o peso da decepção com uma cagada dessas. O que eu vejo é o desperdício de uma baita chance de promoção “de” um admirador da marca “para” outros admiradores, resultado de um egoísmo besta com um nome de domínio.

Já se passaram mais de 10 anos desde o surgimento dos blogs, a blogosfera não parou de crescer sequer um minuto e as empresas ainda não aprenderam a lidar com isso. O que mais me impressiona é que através desse artefato tão infame que é a notificação extra-judicial, elas não só atingem a quem está as atacando, como atingem a quem as promove. Atinge consumidores insatisfeitos e os apaixonados que trabalham de graça nos setores de Publicidade e Suporte Técnico, tecendo comentários e críticas legais, criando tutoriais, respondendo dúvidas dos leitores e promovendo suas marcas.

Só espero que a Nokia volte atrás. Se não voltar, que esses 3 anos de conteúdo não sejam desperdiçados e que o blog volte reformulado e com outro dominio.

Leia na íntegra a explicação do ocorrido em outro blog do José Antônio: http://www.zeletron.com.br/2010/01/o-que-aconteceu-com-o-blog-nokiabr/

Tenham uma ótima semana.

Edit: Amanhã a Nokia se pronunciará oficialmente sobre o ocorrido

Scooby

Chega o final do ano e logo as vendas de biribinhas, bombinhas, morteiros e fogos aumentam em todo o Brasil. Vendas em número inversamente proporcional ao número de pessoas que possuem bom-senso e responsabilidade para usar estes artefatos.

Nesse post em específico, não vou falar de acidentes com rojões ou similares. Vou contar a história do Scooby, um cachorro dócil e tranquilo que vive na rua onde minha namorada reside. Tem uma vida pacata  sempre bem tratado por todos na rua, exceto por alguns maconheiros que insistiam em baforar na cara dele. Mas esse não é o ponto.

Estava ele numa boa, quando alguns garotos chegaram para imbecilizar brincar na rua. Compraram morteiros e começaram a estourar. Em determinado momento da idiotice brincadeira, o Scooby estava por perto e um morteiro foi jogado em sua direção. Scooby, com toda a sua inocência e tranquilidade de 6 anos de idade, colocou o artefato na boca. Então a bomba explodiu e agora ele está desdentado, surdo e quase cego. O filho da puta irresponsável garoto que jogou o morteiro está cuidando dele hoje. Isso não é nem o mínimo depois de tamanha merda. O cachorro perdeu parte dos seus sentidos primordiais (aliás, que sentido não é primordial) e em um estado similar ao do ex-soldado que aparece aos 0:43 deste vídeo.

Passem pra frente essa idéia: Respeito pelo próximo não quer dizer somente respeito pelo próximo humano. Respeito pelo próximo significa respeito por tudo que respira.

Finalizo com um texto que George G. West usou no tribunal para defender seu cliente do qual teve seu cão assassinado a tiros por seu vizinho:

Senhores jurados!

O mais verdadeiro dos amigos que um homem pode ter neste mundo egoísta, aquele que nunca o abandona e nunca mostra ingratidão ou deslealdade  é o cão.

Ele permanece com seu dono na prosperidade e na pobreza, na saúde e na doença. Dormirá no chão frio, onde os ventos invernais sopram e a neve se lança impetuosamente.. Quando só ele restar ao lado de seu dono, ele beijará a mão que não tem alimento para oferecer, lamberá as machucaduras e as dores que aparecem nos encontros com a violência do mundo.

Ele guarda o sono de seu pobre dono como se fosse de um príncipe.

Quando todos os amigos o abandonarem, o cão permanecerá. Quando a riqueza desaparece e a reputação se despedaça, ele é constante em se amor, como o Sol na sua jornada através do firmamento. Se o destino arrasta o dono para o exílio, o desamparo e o desabrigo, o cão fiel pede o privilégio maior de acompanhá-lo, para protege-lo contra o perigo, para afrontar seus inimigos.

Quando a últimas cena se apresentar, a morte o levar em seus braços e seu corpo for deixado na laje fria, mesmo que todos os parentes se retirem, lá ao lado da sepultura, se encontrará seu nobre cão, a cabeça entre as patas, os olhos tristes, mas em atenta observação, fé e confiança, mesmo diante da morte.

void init(2010);

Tá cada vez mais difícil manter um blog, hein? Mal criei e já tive dois meses de hiato. Mas não importa, né? Creio eu que não tenha muito o que dizer e nada a oferecer em termos de absorção de idéias e conteúdo aditivo.

O pior é que não é por falta de tempo não! Estou tão viciado em ler informação inútil que sequer consigo voltar às minhas atividades normais, como estudos relacionados ao desenvolvimento de software, leituras (de livros) e outras coisinhas mais. A prova é que meu Twitter está ativíssimo e meu navegador está cheio de cookies de sites de vídeos pornô.

Comprei um celular smartphone, mas estava tão envolvido em modificá-lo e descobrir coisas sobre ele que esqueci de postar. Foi uma bela aquisição e o custo justificou a frustração por ter perdido meu outro celular. Parece que eu consegui a mobilidade perfeita com um aparelho que tem cliente de MSN/Twitter/Gtalk/Skype/ICQ, um navegador web incrível e entre outras coisas, funciona como drive de rede e webcam sem fio. Também serve para falar, e falo com um plano da OI, 60 minutos por 8,90. Bom, gostaria de falar, mas a qualidade de voz não é lá das melhores. Não me extendo nesse comentário para não fazer parte da onda de blogs processados por fazerem sua parte na defesa do consumidor.

Agora, o que mais me fode estressa no momento é o resultado infeliz pro meu lado de uma festa na piscina do sítio dos donos da empresa onde eu trabalho como Programador PHP. Rolou de eu me quebrar o pé direito em um salto na piscina, um salto normal, nada fora dos padrões. A pisada que eu dei fez com que a quina da borda da piscina ficasse momentaneamente entre 2 ossos do metatarso, fraturando-os. O salto foi lindo, não houve queda, mas assim que coloquei o pé no fundo da piscina, vi estrelas. Então foram 2 talas, 2 gessos e 4 médicos. Detalhe importantíssimo: o 1º médico não viu 1 osso quebrado e só descobri que eram 2 ossos no 4º médico. Novamente, não vou reclamar do atendimento da Unimed Guarulhos, para não ser processado.

Outro detalhe: o pessoal da empresa comentou que eu estava bêbado no momento, e quem não viu acha que eu tive uma queda. Eu posso ser um cara com um cotidiano 8 ou 80, de algumas idéias atravessadas, mas não sou tão burro a ponto de cometer a estupidez de encher a cara e cair na piscina, até porque não sei nadar. Bom-senso salva vidas, concordam?

2010? Começou bem, cheio de planos. Um deles é o de me casar e passar a lua de mel na Polônia. Será que rola? A virada até que foi legal, mas no domingo seguinte veio a merda: meu pai teve o carro roubado de dentro do estacionamento de um Carrefour. Pra piorar, as câmeras das cancelas – que deveriam filmar o motorista e a placa – estavam em manutenção. Me pergunto será o Carrefour o indenizará como disse.

E por aqui eu encerro com esse jorro de informações inúteis. Preciso escrever 2 posts a serem publicados hoje. Stay tuned.

Categorias:Uncategorized
%d blogueiros gostam disto: