Archive

Archive for maio \25\UTC 2011

Primeiras impressões sobre a Linha Amarela do Metrô

Nas últimas duas semanas tive 3 oportunidades de usar a mais nova linha do metrô paulistano: a Amarela, de número 4. É uma linha com instalações pomposas, trens modernos, com passagens entre os vagões e operando sem condutor – na composição, já que tudo é feito remotamente.

Fico feliz por ter mais uma opção na minha viagem cruzando São Paulo no meu transporte de Guarulhos até a Berrini, onde trabalho, além da ponte ORCA da Vila Madalena/Cidade Universitária e dos trens da Barra Funda/Altino. Da primeira vez foi uma decisão de última hora: na segunda-feira da inauguração da estação Pinheiros, indo da Paraíso para a Vila Madalena, decidi descer na Consolação e logo vi não foi uma boa idéia: era dia de inauguração e na saída principal estavam manifestantes, jornalistas, empresários e políticos  reunidos na porta. Uma muvuca só.

Detalhe importante: as estações são bem fundas. Na Consolação, por exemplo, existem duas esteiras e duas escadas rolantes até a plataforma de embarque. Em Pinheiros são 4 lances de escadas rolantes até a saída principal. Para usar a integração com a estação Pinheiros da CPTM, há mais uma escada rolante até a passarela. Prato cheio para quem curte andar de metrô e no metrô.

A integração entre Pinheiros da CPTM e Pinheiros do Metrô só começa no mês que vem, já que a passarela que liga elas não está pronta, assim, é necessário andar cerca de 400 metros entre as estações, passando pelo entorno do canteiro de obras do que será um terminal de ônibus em 2012 e pagar novamente 2,90 ao passar pela catraca.

É nesse ponto que eu vejo problemas de planejamento. Ainda que a necessidade de pagar nova tarifa seja temporária, eu acho que é ilegal. O governo bem que poderia implantar um esquema similar ao utilizado na ponte ORCA, em que você adquire gratuitamente um cupom que garante que ao chegar na outra estação – em uma van ou microônibus ORCA – você não terá que pagar novamente a tarifa. Oras, era só colocar as máquinas que emitem os cupons entre as estações. A diferença é que não é preciso pegar uma van. Custo irrisório para o governo e um consórcio que entregaram uma obra importante com 10 anos de atraso e claro, garantia do bem estar do cidadão.

Outro ponto que me incomoda é que os novos trens e as plataformas de embarque das estações da linha amarela são minúsculos. Menor do que estas plataformas, só a plataforma da estação Paraíso sentido Vila Prudente. Não sou um especialista, mas acredito que aquilo não tenha sido bem planejado, com números e projeções reais do volume de pessoas que vão utilizar a linha. A falta de espaço faz parecer que a linha só será usada pela “elite” que reside em Pinheiros, Morumbi e Jardins. Soa inapropriado, já que é fato que São Paulo necessita urgentemente de mais linhas de metrô e as novas estações já são inauguradas com uma quantidade considerável de usuários. Lotadas.

Bônus: mapa do metrô de São Paulo para ser visualizado no Google Earth. Linhas atuais do metrô e da CPTM, linhas em projeto e até algumas linhas imaginárias que nossos filhos e netos poderão usar muito bem, se o Governo do Estado de São Paulo trabalhar com um pouco mais de boa vontade: http://migre.me/4Dp34

%d blogueiros gostam disto: