Arquivo

Posts Tagged ‘delicious’

Milagres acontecem

Desde antes do oversharing em redes sociais, desde antes de fazer timelines de vitrines de links, desde antes do StumbleUpon, tenho um costume: adicionar aos favoritos tudo que eu encontro de interessante na internet. Só que isso tem um custo: a quantidade de favoritos interfere no tempo de abertura do navegador. Pra pior.

Desejando que meu navegador não demorasse tanto pra abrir, decidi abrir mão dos favoritos locais e criei uma conta no del.icio.us. Esqueci eles lá e tempos depois, bum! o delicious foi desativado. Lembrei dos favoritos, procurei um “bookmark.html” nos meus backups e nada. Todos aqueles favoritos foram para o limbo não uma, mas duas vezes: quando eu deletei-os do meu computador e quando o delicious se foi.

Já havia desencanado dessa mina de ouro de informações quando recebia notícia de que o delicious estava sendo reativado. Cheio de esperança, fui fazer o login e … “user not found”. Ele voltou, seus dados não. Desencanei de novo.

Sou usuário do Firefox desde a versão 1.0. Não sou xiita apesar de usá-lo durante 99,9% do tempo. Os outros 0.01% são compartilhados pelo Chrome, pelo Internet Explorer (Windows Update) e… pelo Opera! Ele representa uma boa porcentagem do meu tempo de navegação móvel, dividindo espaço com o navegador nativo do Symbian (WebKit) e um novato chamado UC Browser.

O caso é que ele tem um daqueles serviços que uma vez bem configurados se adaptam a nossa vida de forma tão transparente como a de um sistema operacional. Falo do serviço de sincronização cujo funcionamento eu nunca havia reparado, mesmo tendo configurado inúmeras vezes. Não havia reparado até agora por não utilizar o Opera no Windows.

Então foi aí que o milagre aconteceu. Precisei apagar todo o histórico do browser no celular e reparei que mesmo assim, quando eu ía digitar algum endereço, a lista do autocompletar era muito rica, cheia de entradas cuja existência não fazia sentido para um browser seminovo. Então veio o insight: da primeira vez que eu instalei o Opera, mandei ele importar os favoritos do Firefox. Em outra ocasião, configurei o serviço de sincronização. Os favoritos do desktop foram replicados para o celular e voilà, tenho uma mina de ouro em links preciosos de volta.

Porém: backup sempre. Amém.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: